Profissional de saúde,

aqui você vai aprender a usar toda a potencialidade de ventiladores artificiais para combater a Covid-19. Estamos juntos!

Capacitação rápida

Prepare-se em 1h antes de receber os equipamentos, através de cursos rápidos

Converse com especialistas

Webinar com especialistas dos fabricantes em horários pré agendados

Faça sua pergunta

Um sistema de Inteligência Artificial via WhatsApp vai ajudar a encontrar as respostas

Dúvidas sobre o uso dos respiradores

FAQ

Não. Na entrada do módulo pneumático, duas válvulas regulam a pressão dos gases provenientes da rede do hospital ou de cilindros, procurando assegurar uma faixa adequada ao equipamento.

Circuito respiratório, sensor de fluxo PROXIMAL, linha de silicone, válvula exalatória e diafragma.

Sua obrigatoriedade vai depender do protocolo da instituição atuante. O filtro HEPA é indicado para prevenir infecção cruzada entre paciente e o ventilador mecânico, vários artigos acadêmicos relacionam a alta eficiência do filtro HEPA para a filtração de bactérias e vírus.

Vale ressaltar que acessório se porta como um componente hidrofóbico e segundo os fabricantes de baixa resistência ao fluxo de ar.

Sim, através de um Blender externo, permite ajuste da concentração de FIO2 de 21% a 100%.

Sim, porém não haverá algumas monitorizações volumétricas do paciente. Além disso, perde monitorização gráfica, sendo possível somente a visualização da curva de Pressão x Tempo.

Sim, na válvula exalatória.

Sim, desde que os circuitos respiratórios sejam homologados pela Anvisa.

Sim, quando realizado o autoteste do ventilador com o circuito acoplado.

Até 40 l/min.

Deve ser higienizado em autoclave.

Sim, junto com o circuito e sensor de fluxo

O filtro HEPA é um filtro de retenção de vírus e bactérias com eficiência de filtragem em 99,9%, deve ser acoplado anteriormente à válvula expiratória, serve para evitar a disseminação de microrganismos no ambiente prevenindo infecção cruzada. O filtro HME é um trocador de calor colocado no Y do circuito, tem como papel aquecer e umidificar o ar da rede de gases por meio da condensação expiratória.

Sim, em qualquer modo ventilatório.

Sim, toque na tela – configurações – e habilite a função VNI

Dura 6,5 horas.

4 horas.

Não, deve ser deixado conectado na rede elétrica, mesmo com a carga total, para manutenção da vida útil da bateria.

Neonatais, pediátricos e adultos

Deve-se desligar e religar o aparelho e selecionar no menu o modo pediátrico.

Além obviamente da adaptação do correto circuito respiratório para cada categoria de paciente, é necessário acoplar no Y do circuito respiratório o conector de fluxo específico para o tipo do paciente, não esquecendo de conectá-lo ao ventilador mecânico por meio da linha de silicone.

Não

Não, mesmo recomendável, pode-se iniciar a ventilação sem fazer o autoteste

O recomendado é que seja feito a realização do autoteste diariamente, como uma rotina.

Não, o álcool pode ressecar a película de silicone e danificar o funcionamento do equipamento.

Não, o Oxymag possui um sistema de arrasto do ar atmosférico (sistema Venturi) que é possibilitado pela injeção de oxigênio medicinal. Sem o uso de Blender externo, pode-se ministrar de 35% até 100% de oxigênio.

Não, o Oxymag é bivolt com comutação automática para adaptação à rede elétrica.

Aperte o botão seletor e você conseguirá acessar a segunda linha de parâmetros respiratórios.

Sim, por até 120 segundos

Não. Na entrada do módulo pneumático, duas válvulas regulam a pressão dos gases provenientes da rede do hospital ou de cilindros, procurando assegurar uma faixa adequada ao equipamento.

Não. Para a desinfecção interna do sensor de fluxo DISTAL, não utilize instrumentos
que possam gerar esforços mecânicos, como ar comprimido ou jato d’água, sob o risco
de danificar o filamento. Certifique-se que o sensor esteja completamente seco antes
de utilizar, pois o álcool residual poderá danificar o filamento.
Para a desinfecção:
• Desconectar o sensor distal da válvula expiratória e do cabo conector e aguardar 30
minutos.
• Mergulhar o sensor em solução de etanol a 70% por 1 hora
• Deixar secar naturalmente por 30 minutos em ambiente antes de montar
novamente no aparelho.

Não. A ventilação não altera, pois possui sincronização com a inspiração do paciente
e há compensação de volume e FiO2.

Não, apenas compatível com sensor “mainstream” IRMATM MASIMO (EtCo2) e
oxímetro de pulso Masimo MS-2040.

Sim, o uso do equipamento permite mesmo na falta de um dos gases (O2 ou ar
comprimido), continuar a ventilação. Caso utilize somente 02 ventila o paciente a 100%
de O2, se utilizar somente ar comprimido, ventila o paciente a 21%.

Sim, desde que os circuitos respiratórios sejam homologados pela Anvisa.

Até 50 l/min.

Sistema de “backup” de energia que permite operar com bateria por até 3 horas e
meia desconectado da rede elétrica.

Neonatais, pediátricos e adultos e adultos com obesidade mórbida.

Todas as informações disponíveis estão presentes no manual do usuário, mas de
maneira geral, todo o circuito, conectores, sensores proximais, linha de silicone, válvula
expiratória e diafragma devem ser enviados à autoclave.

Não, o álcool pode ressecar a película de silicone e danificar o funcionamento do
equipamento.

O tempo de alarme de silêncio dura 120 segundos (2 minutos).

A higienização, desinfecção ou esterilização é feita em autoclave.

Deve-se desligar o aparelho e selecionar no menu inicial a categoria desejada.

Sim, o Fleximag Plus atende neontal, pediátrico, adultos e adultos com obesidade
mórbida.

Sim, O Fleximag Plus atende neonatal prematuro extremo, pediátrico, adultos e
adultos com obesidade mórbida.

Não, o Fleximag Plus é bivolt com comutação automática para adaptação à rede
elétrica.

Sim, na tela inicial, selecione o tipo de paciente tocando sobre o ícone
correspondente. Uma vez identificado o tipo de paciente, serão exibidos os
requisitos para a realização do autoteste.

A ventilação não invasiva, VNI ou NIV encontra-se disponível para todos os modos
ventilatórios e é acessível através da janela de opções da ventilação (OPÇÕES VENT), o
ventilador capaz de compensar automaticamente fluxos de vazamento mais altos e
ignora os alarmes de volume minuto alto, volume corrente alto e verificação do sensor
de fluxo, após ser habilitado.

No menu monitor é possível visualizar até 28 parâmetros na tela.

O equipamento grava todos os eventos ocorridos nas últimas 72 horas de
ventilação, tais como parâmetros ventilatórios ajustados, principais valores
monitorados e todas as condições de alarmes durante esse período.
É possível observar as curvas de TENDÊNCIA de até 3 parâmetros ventilatórios
simultaneamente, dentre os 13 parâmetros disponíveis para seleção.

P0.1, Capacidade Vital lenta, Volume de Aprisionamento, Curva P/V Flex e Pi Max

Não, você tem a possibilidade de utilizar o sensor proximal ou distal.

Sim, é possível utilização da base umidificação aquecida.

O modo PLV é disponível apenas para neonatal e os modos a volume não é
habilitado para essa categoria, apenas o Volume Garantido.

Para utilizar o modo volume garantido, é necessário somente com sensor de fluxo
proximal NEONATAL e em modo PLV com VOLUME GARANTIDO ATIVADO.

Ajude-nos a melhorar nossa FAQ

Profissional da saúde, você pode ajudar a melhorar nossa central de dúvidas. Envie perguntas que considera relevantes para o Portal Respira Brasil, e publicaremos a resposta.

Enviar pergunta
body>